Pílula anticoncepcional

A pílula anticoncecional é talvez um dos métodos contraceptivos mais utilizados pelas mulheres, não fosse esta considerada como um dos contraceptivos mais eficazes, isto porque, a sua eficácia ronda os 99%. Porém apesar de ser um dos métodos mais utilizados, ainda existem algumas mulheres com algumas reticências à sua utilização. Será a pílula um dos contraceptivos mais eficazes? Poderão surgir efeitos colaterais à sua utilização? Se tomar medicamentos o efeito da pílula ficará comprometido?

Pílula-Anticoncepcional

Estas são algumas das dúvidas que hoje lhe pretendemos esclarecer, pois só assim conseguirá escolher o melhor contraceptivo para si.

Outros anticoncepcionais:

 

Eficácia/ Interação

Quanto à eficácia é fundamental frisar que nenhum anticoncepcional funciona a 100%, porém tal como já fora referido anteriormente, a pílula é um dos anticoncepcionais cuja sua eficácia poderá chegar aos 99%. Quase de certeza que ao longo da sua vida ouviu alguém dizer que engravidou porque a pílula não fez efeito. Porém não é bem assim, grande parte dessas gravidezes indesejadas surgiram devido ao uso incorreto da pílula, ou seja o uso correto da pílula passa pela sua ingestão diária, devendo esta ser tomada todos os dias à mesma hora. Logo algumas gravidezes que possam surgir mesmo quando se toma a pílula, podem estar diretamente relacionadas com algum esquecimento da sua toma diária, bem como a sua ingestão a diferentes horas.

Contudo por vezes mesmo tomando a pílula direitinho, segundo alguns médicos existem alguns fatores que poderão colocar em risco a sua eficácia:

 

– Uso de antibióticos;

Tendo em conta que para estar protegida, o seu organismo necessita de absorver os hormônios que a pílula liberta para o organismo, ao tomar certos antibióticos esta absorção poderá ficar comprometida e poderá dar origem a uma gravidez indesejada. Deste modo assim que o seu médico lhe receitar qualquer tipo de antibiótico deverá ter a preocupação de o informar que toma a pílula. Isto também se aplica a outros anticoncepcionais.

 

– Diarreia;

Como sabemos, grande parte da absorção dos nutrientes dá-se durante o processo digestivo e intestinal, logo quando se tem um surto de diarreia, o organismo não tem tempo para absorver os nutrientes, logo também não consegue absorver os componentes anticoncecionais presentes na pílula. Por isso quando tiver diarreia deverá ter o cuidado de usar outro método contracetivo, como o preservativo, caso contrário poderá vir a engravidar.

 

– Vómitos;

Tendo em conta que grande parte da absorção dos hormônios presentes na pílula são absorvidos pelo estômago, se tiver vómitos a sua absorção será dificultada, o que a pode deixar vulnerável a uma gravidez. Deste modo para evitar uma gravidez indesejada é recomendado que complemente o uso da pílula com outro método contracetivo, pelo menos durante o período em que se encontrar com vómitos.

 

Estes são os principais fatores que intervêm negativamente sobre a eficácia da pílula, quanto ao consumo de álcool e tabaco, não existe nenhum elemento que indique que o álcool e o tabaco interferem com a eficácia da pílula.

 

Efeitos colaterais/ Desvantagem

Quanto aos efeitos colaterais, tal como outros medicamentos, a pílula não é exceção e também poderá desencadear alguns, como sangramento, amenorreia, aumento de peso e a nível sexual, em alguns casos existem mulheres que sofrem uma diminuição da lubrificação vaginal e do libido.

Para finalizar e não menos importante, deve-se salientar a principal desvantagem associada ao uso da pílula, isto porque quando se procura um anticoncepcional que nos proteja contra a gravidez, devido à grande diversidade de ofertas nem sempre sabemos o que escolher, e para mais se tivermos a iniciar a nossa vida sexual. Para quem está a dar os primeiros passos na vida sexual, é importante frisar que apesar da pílula ser um excelente contraceptivo, esta não protege contra doenças sexualmente transmissíveis, logo o uso do preservativo é imprescindível.

07. Abril 2013 by Editor
Categories: Contraceptivos | Tags: , | 1 comment

One Comment

  1. É importante comentar que anticoncepcional não se chega na farmácia e simplesmente escolhe um. É necessário consultar um ginecologista, falar pra ele como seu corpo funciona, se sua menstruação vem num período considerado normal ou se é irregular, se você sente muita cóloca, como você se alimenta, e aí ele vai te receitar um medicamento que melhor se adeque. Eu por exemplo tomo o Tamisa 30 a três anos e nunca me deu problemas, mas antes de tudo fui a uma doutora que me deu todas as orientações que eu precisava, inclusive que nenhum anticoncepcional aumenta peso, engordar é quando você ganha células de gordura, o que pode ocasiona com o uso da pípula é você ter retenção linfática que é bem diferente.

Leave a Reply

Required fields are marked *