Benefícios da amamentação para o seu bebé

A gravidez é uma altura muito especial na vida de uma mulher. Depois do bebé nascer, inicia-se outra fase dessa relação particular entre mãe e filho: a amamentação. Infelizmente, nem sempre a mão pode amamentar o seu filho. Contudo, todas as mulheres que puderem não devem deixar fugir essa oportunidade. Como veremos a seguir, a amamentação tem inúmeros benefícios importantes para o bebé.

alimentacao_amamentacao

O melhor alimento

Quando o bebé nasce, o seu sistema digestivo não está ainda habituado a um grande conjunto de substâncias. Pelo contrário, o leite materno contém componentes já reconhecidas pelo organismo do bebé. Assim, se o bebé beber leite de vaca ou leite artificial, poderá ocorrer reações a essas substâncias estranhas.

Fortalecimento do sistema imunitário

O leite materno, além de ser o alimento mais completo que um recém-nascido pode ter, possui ainda na sua constituição diversas células de defesa, bem como agentes anti-infecciosos.

Combate a anemia

Os níveis de ferro no leite de vaca não são suficientes para as necessidades de um recém-nascido. Pelo contrário, o leite materno oferece as quantidades adequadas para prevenir anemia no bebé.

Menor risco de reações alérgicas

Existem estudos que mostram uma relação direta entre a amamentação e a menor predisposição de desenvolvimento de sintomas da asma durante a infância. Ou seja, recém-nascidos que bebam leite materno durante os primeiros seis meses, no mínimo, terão menores hipóteses de vir a desenvolver problemas como a pieira ou a tosse persistente. Esta relação explica-se em parte pelo esforço que os recém-nascidos fazem ao mamar, o que lhes permite desenvolver melhor os pulmões. Há ainda estudos que mostram que um recém-nascido que não amamente, devido a substâncias estranhas ao seu organismo, tem maior propensão a ter alergias como a rinite, bronquite asmática, sinusite, dermatite, entre outras.

Menos cólicas

As proteínas existentes no leite materno, ao contrário daquelas que existem no leite de vaca, são de fácil digestão. Como tal, fermenta menos produzindo menor quantidade de gases. Dessa forma, com o leite materno o bebé terá menos cólicas.

Desenvolvimento da arcada dentária

O ato de amamentar estimula corretamente o desenvolvimento de todos os ossos da face, o que irá promover um encaixe correto dos dentes.

Prevenção da obesidade

O recém-nascido que não mame, está a passar por cima da primeira fase de digestão, que ocorre na boca. Ao fazer isso, o bebé ficará saciado mais tarde, o que fará com que beba mais leite do que faria se tivesse que o mamar. Este facto pode aumentar a predisposição do bebé em ganhar peso e acumular gordura. Além de prevenir a obesidade, também a presença superior de outros nutrientes essenciais no leite materno, faz com que tenha um papel mais eficaz na prevenção de outras doenças.

Desenvolvimento cognitivo

Certas gorduras existentes no leite materno são responsáveis pela formação de neurónios, promovendo ainda as sinapses nervosas. Estas gorduras essenciais são os ácidos graxos poli insaturados, que mais tarde podem ser encontrados em alimentos como o salmão ou a sardinha.

Contacto com a mãe

Este ato ajuda a mãe a lidar melhor com o stress do pós-parto, e ao mesmo tempo, o contacto do bebé com a mãe ajuda-o a sentir-se menos ansioso e mais seguro, o que diminuirá o choro e o stress da criança.

Alimento perfeito para os prematuros

Se um bebé que nasce no tempo certo não tem o sistema digestivo preparado para as novas substâncias, o que dizer do sistema digestivo de um prematuro? Assim, torna-se ainda mais importante dar leite materno, com substâncias já reconhecidas pelo organismo, ao bebé prematuro.

27. Outubro 2013 by Editor
Categories: Saúde & Bem-estar | Tags: , | Leave a comment

Leave a Reply

Required fields are marked *